5 coisas que ninguém te contou antes que você virasse um corretor

Publicado em Geral Tags: , , ,

Depositphotos_9415708_s

Muita gente entra no ramo imobiliário porque acredita no potencial da carreira de corretor. Mas a trajetória de um grande agente imobiliário é mais complicada do que parece e possui características que não se ajustam bem a todas as pessoas.

Apesar de seu aspecto promissor, no que se refere à parte financeira, você deve prestar atenção se sentiria realizado em uma profissão que proporciona situações tão particulares. Portanto, separamos algumas circunstâncias que as pessoas normalmente se esquecem de pensar a respeito antes de investir na profissão de corretagem. Vejamos:

É difícil fazer uma programação diária estável

O corretor, da mesma maneira que ocorre com algumas outras profissões, como o médico, por exemplo, não possui uma rotina de trabalho estável com hora para sair e entrar ou com afazeres bem estabelecidos ao longo do dia.

Ele pode ser chamado pelos clientes nas horas mais inoportunas, agendando apresentações ou visitas aos imóveis em horários bastante diversos. Caso você não goste desse nível de inconstância no trabalho, a corretagem talvez não seja o ramo de seus sonhos.

Ser um agente imobiliário pode custar caro

Há muitas imobiliárias no mercado e cada uma trabalha de um jeito. Se você não é um agente independente, algo que é bastante comum para quem está começando na carreira, você pode ter que ceder parte de suas comissões para a administração do local onde trabalha, submetendo-se a taxas diversas e cumprindo horas predeterminadas de trabalho.

Uma das táticas a se fazer é juntar dinheiro, de forma precavida, até poder abrir a sua corretora ou exercer de forma autônoma a profissão, montando sua própria carteira de clientes. Mas isso, obviamente, leva-se um bom tempo para acontecer.

Seus amigos e familiares podem não contratá-lo

No ramo da corretagem ter experiência é muito importante. Portanto, quem está começando na carreira pode se sentir ofendido quando parentes e amigos próximos não o procurarem para fazer negócio — quando estiverem procurando uma nova casa, um terreno ou apartamento para alugar, comprar ou vender. Mas isso pode, e, possivelmente vai acontecer nos primeiros anos em que estiver aprendendo a lidar com o mercado.

Há grandes chances de você não deslanchar na carreira nos primeiros anos

Ainda que você seja um grande vendedor, há muitos aspectos que determinam o sucesso na profissão de corretor e um deles é, por exemplo, o retorno dos clientes fidelizados com os quais se fez negócio há alguns anos. E no início da sua cerreira, o que você ainda não possui é uma carteira de clientes grande o suficiente para permitir este retorno constante. É preciso ter calma e fazer um bom trabalho para se chegar lá.

Quanto mais sucesso na carreira tiver, menos tempo terá na sua vida pessoal

O sucesso na carreira de um corretor, entre outros fatores, passa pela quantidade de comissões conseguidas no ano. E quanto mais comissões, obviamente, significa dizer que fez mais vendas e com isso mais apresentações, visitas e atendimento aos clientes.

Ou seja, para ter um nível de renda maior, a não ser que tenha intermediado negócios com imóveis onerosos ou de alto padrão e que tenham lhe proporcionado comissões vultosas naquele mês ou ano, você terá que trabalhar mais. É importante equilibrar um pouco a ambição pelo dinheiro de modo que isso não atrapalhe a sua vida pessoal e o convívio com a família e os amigos.

E você, quer seguir nesta profissão e acha que tem fit com o ramo de corretagem? Se já está começando no ramo, como você lida com as questões acima em seu dia a dia? Compartilhe sua opinião com a gente!

Quer saber mais sobre o BemDireto? Confira aqui todas as oportunidades para gerar novos negócios.

Clientes imoveis e parcerias em um só lugar

Artigos relacionados: